segunda-feira, 13 de abril de 2015

E HOJE...

E hoje dispersei as saudades, pus de lado o mundano e vivi contigo o nosso virtuoso sentimento, um sonho honesto a que temos direito, esse... o tal... o Amor que nos enche a alma. E hoje deste me permissão diria mesmo privilégio de te ver, de sentir a tua alma na minha, o teu corpo aprazível colado ao meu, unidos com a elegância que merecemos. E hoje fizemos jus à fatalidade do nosso Amor, usamos e abusamos do propósito da nossa existência, saciamos a alma, fartamos o corpo, saturamos a emoção, rematamos o carinho e cumprimos o nosso propósito de Amar. E hoje possuímos nos sem nos fartar, desfrutamos o prazer terreno, gozamos do espírito pecaminoso, usufruímos do Amor místico. E hoje alcancei te a dimensão e permiti que te apoderasses da minha, toquei te na pele além do toque, deixei te usurpares me a essência além da matéria. E hoje medi te a intensidade, dei te a minha consistência, fui te devota, e tu em recompensa foste me afectuoso, como um admirador dedicado, como um verdadeiro fã apreciaste me. E hoje senti a tua boca doce, em beijos arrebatados, como dois piegas, sentimos os nossos abraços ferozes, fogosos, fervidos como apaixonados ébrios. E hoje fomos alucinados com o nosso Amor, desvairados com a nossa satisfação, extasiados com a nossa excitação, encantados com o nosso prazer em pureza. E hoje gozei te o corpo, com a pureza da alma, sem pudor ou vergonha, desfrutei te com toda a vontade e aproveitei te. E hoje Amei te como já o fizera antes. E hoje Amaste me como já o fizeste antes. E hoje Amamos nos como o iremos fazer eternamente. E hoje fomos grandiosos...

sábado, 28 de março de 2015

O pobre rico...

Ser espiritual é algo muito intímo e individual, é algo que não se revê e não se identifica nos outros é algo nosso e muito próprio e sem partilhas. Conheci alguém que por não ter mais nada se procurou na espiritualidade, por obrigação e para procurar o seu sentido da vida procurou mas não a encontrou. Sem qualquer bem material e desprovido de tudo em que acreditava procurou nos outros aquilo que tem que estar dentro de si. Sem qualquer desapego do que era, procurou algo diferente que não encontrou porque ainda se sente ligado ao que foi. Mas como viver sem o que foi o seu sentido da vida e como viver com os outros sem nunca os ver? Uma escolha de vida não é feita por obrigação, nunca pode ser uma obrigação, escolher tem que ser livre e de coração. Não se pode comprar o espirito com rezas ou promessas vãs ou com alimentos que nos "limpam". O espirito tem que ser alimentado com pensamentos puros e interiores e não com a apropriação do espirito alheio. O espirito tem que ser alimentado com actos dignos de humanismo e solidariedade. O espirito tem que ser alimentado sem divulgar ao Mundo que o fazemos. Não há caminhos rápidos ou simples para se sentir o bom espirito que somos e apagar toda uma vida de erros e maldades, assim como não há caminhos rápidos para ganhar dinheiro sem uma vida de crime. Dei lhe a minha compaixão pelo seu sofrimento, mas já deveria saber que não se pode receber algo se não o vemos. Pobre espirito que não percebeu que os espiritos são indivisiveis e únicos. Pobre espirito que ainda confunde o amor com a propriedade. Pobre espirito que se fechou na casa, no carro e em todos os bens que lhe foram usurpados. Pobre espirito que não consegue ter a visão aberta aos outros espiritos. Pobre rico que um dia deixou de ser rico e não sabe agora ter valor.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Dias sem consistência

Todos os dias vejo testemunhos de pessoas que sofrem por doença crónica para me tentar lembrar que tudo passa e normalmente funciona, mas existe uma diferença entre essas pessoas e eu ... A diferença não está na dor, na prostração ou na debilidade do corpo a diferença está na luta... Luto todos os dias contra o meu próprio corpo e sem saber quem é o meu inimigo, não é justo sofrer sem saber porquê... A fraqueza invade me a toda a hora e sinto o corpo a falhar em cada passo que dou, o mau estar vindo não sei de onde relembra me a toda a hora que não sou dona de mim... Querer a minha vida de volta tornou se uma ilusão, tal como a magia, que me ilude por momentos muito curtos... Querer o meu vigor, a minha felicidade e o meu sorriso deixa me ignorante... Cada dia que passa há uma esperança que morre, o corpo não me permite ter fé... Estas dores penosas, estas dores difusas, esta mudança de imagem, esta luta contra um inimigo que me está a matar... Preciso de Paz, preciso de reconciliar a minha alma com o meu corpo, preciso de repelir este monstro que me tira a vida todos os dias... As forças escasseam me e preciso de fé... Venha a magia, venha a força Divina, venha a ciência, venha a medicina, venha qualquer coisa, ou algo, ou alguma coisa, mas venha... Este mal crescente, destrói me lentamente e só tenho o meu corpo para lutar... Corpo fraco, sem vigor, sem intensidade e que já não tem firmeza para a luta contra esse inimigo que me destrói... Resta me a utopia da esperança que este inimigo seja presunçoso o suficiente para ser enganado pelo meu corpo e que essa vaidade o faça dar se a conhecer... E que o dia seguinte seja o primeiro dia do meu passado vitorioso e que o dia seguinte seja o primeiro dia da tua derrota...

domingo, 1 de março de 2015

Sinergia ou Sinergismo

Tal como na quimica existem pessoas que nos complementam, que nos potenciam e a essa sinergia chamamos amizade e amor. Será essa a motivação para a insistência das ligações, para não desistir do que muitas vezes nos magoa ? Nem todos nos dão as mesmas coisas, todos nos complementam de uma forma ou de outra, e claro, há os que não nos dão nada só nos tiram. Saber distinguir uns dos outros não é fácil, principalmente para quem vive na sensação prazerosa de dar, fica sempre a espera da responsabilidade social, aquela que quantifica os danos e os ganhos emocionais, aquela que todos têm mas que a maioria teima em esconder por medo de sofrer. O sofrimento faz parte da vida e não sei porquê há quem ainda teime em se esconder da vida com medo do sofrimento, ou seja, não sofrem pelo sofrimento sofrendo pelo medo do sofrimento. Para mim não faz sentido me esconder, por não ter medo de quase nada, além da morte nada me assusta. Não faz sentido não viver enquanto posso, não faz sentido não aproveitar tudo o que alma nos dá por receio do desconhecido, não faz sentido viver escondido como quem espera um milagre vindo do além que me coloque confortavel todos os dias afinal nem todos os dias são iguais. Acredito que a sinergia não é opcional ou se tem ou não. Acredito que o sofrimento não é opcional ou se tem ou não. Acredito que a Vida não é opcional ou se tem ou não. Acredito que a opção está em viver intensamente o que se pode e enquanto se pode. Acredito em viver apaixonada, viva, cheia de Amor enquanto posso. Acredito em todos os que me rodeiam por mais ou menos tempo e com mais ou menos intensidade, porque se assim é, são os que me complementam e potenciam. A todos os que já cá se encontram obrigado pelas dádivas, a todos que ainda irão chegar sejam benvindos.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Depressão ou Egoismo

Quando nos concentramos em nós próprios, sem olhar a mais nada nem a ninguém à nossa volta, quando prejudicamos quem nos ama por não nos importarmos com eles, há quem chame de Depressão eu chamo de egoismo. Conheci te numa altura em que eras alguém, vivias com o bom senso que te era caracteristico, admirava te e respeitava te e por isso acreditei que serias uma mais valia na vida de quem cruzavas. Mais de 16 anos depois, reencontrei te com dificuldades em ser alguém, tudo o que eras desapareceu, vives agora só e fechado numa fortaleza que construiste. Tive pena confesso, vivi com o coração partido por te ter visto sem sequer te reconhecer a alma e tentei por breves instantes procurar te e sei que te encontrei mas tu teimoso deixaste te estar. O egoismo do teu conforto não permite assumires o mal que fazes, não a mim, não me interpretes mal ,reafirmo não a mim porque eu não faço parte da tua vida, mas o mal que fazes a quem te rodeia e te ama incondicionalmente. O egoismo do teu bem estar não permite lutares por quem está sempre do teu lado na luta, não sou eu, não me interpretes mal, reafirmo não sou eu porque eu tenho já as minhas próprias lutas, mas desististe de quem te rodeia e te ama incondicionalmente. O egoismo da tua auto comiseração não permite observares as dificuldades alheias, não as minhas, não me interpretes mal, reafirmo não as minhas porque as minhas dificuldades eu resolvo as, mas não vês quem te ama incondicionalmente. O egoismo do teu cativeiro não permite viver ao lado de quem te acompanha, não sou eu, não me interpretes mal, reafirmo não sou eu que nunca te acompanhei porque tu não permites, mas a quem tem que andar por ti mesmo sem a tua companhia e que te ama incondicionalmente. Gostaria de te dizer o quanto egoista és, e o mal que fazes a quem de ti precisa diariamente mas sei que não vais ouvir porque te fechaste para as opiniões alheias. Continuo com pena confesso, desististe de ser um grande Homem, de ter personalidade, de ser uma utilidade para quem te ama e para quem te poderia amar e decidiste ir pelo egoismo do teu conforto, do teu bem estar, da tua auto comiseração e do teu cativeiro. Deixei de te admirar mas passei a te compreender e apesar de tu ainda não saberes vais descobrir que apesar de eu não concordar com a tua forma de viver, serei as poucas pessoas a respeita la e apesar de tu ainda não saberes vais descobrir que serei a tua maior confidente do teu egoismo e é pela amizade que um dia saberás que a encontras!

Amor Perfeito

Tantos anos se passaram e eu sei desde o primeiro olhar e desde as primeiras palavras "queres dançar?" que eras tu aquele que sempre iria ficar na minha memória pois o coração sente. Tantos anos que já lhes perdi a conta e agora que o corpo não é mais o que era há anos atrás, sinto sempre que é, por ser contigo, pois ficou a tua imagem eterna em mim e a minha imagem eterna em ti. Porque não és meu e porque não sou eu tua? São questões que sempre coloquei a quem nos orienta e manuseia, lá em cima e Ele não me responde ou talvez responda mas não da forma que eu queria porque o que eu queria era mesmo a ti ao pé de mim para sempre. Quando é Amor não desaparece, não foge, não some... Se algum dia eu desaparecer, desapareces comigo Amor? Deixas o nosso Amor viver eternamente para onde eu for? Mesmo sem a tua presença fisica mantens te perto do meu coração, e quando penso que a tua presença não existe vens me, tal como memorizador, lembrar que não é e nunca foi o corpo que nos uniu mas sim a nossa ligação das almas inexplicavel, exequivel,indecifravel, que até hoje mantém se para nós uma ciência inesperada e inesquecivel... Quando é Amor não acaba, não enfraquece, não exige... Se algum dia tu desapareceres, levas me contigo? Levas a nossa memória eternamente para onde fores? Mesmo longe durante tantos anos eu sei que o teu olhar será sempre meu e o meu olhar será sempre teu, depois de tantos anos nós somos eternos e sempre seremos... Mesmo que eu me vá eternamente irás comigo...Pois apesar das tuas imperfeições e das minhas imperfeições conseguimos construir, sem querer, sem desejar, sem planear, algo que nunca conseguimos destruir, o nosso Amor... E isso foi o que sempre denominou o nosso Amor de Perfeito... Imperfeito no seu tempo mas perfeito na sua intensidade.

domingo, 25 de janeiro de 2015

A ti que choras...

A ti que choras... Como conseguir a compreensão da nossa dor pelas pessoas alheias? Precisamos delas, porque nos atenua a dificuldade que passamos nesse momento tão ruim... Mesmo que as pessoas alheias tenham dores maiores que as nossas devemos tentar porque ter caracter é isso mesmo sentir os outros independentemente de como nos sentimos a nós... Há que insistir em pedir, mendigar, pedinchar e não há vergonha em nos mostrarmos com as nossas maiores fragilidades mesmo aquelas que nos podem matar... Somos meros Mortais, frágeis, sensíveis e engane se quem não o reconhece e por mais confortável que se aparente ser numa determinada hora ou dia amanhã poderá ser diferente e pode ter muita dor... Porque não ter compreensão pela dor alheia? Mesmo que a nossa nos debilite, que nos deite ao chão, que nos deixe com tanta dor que duvidamos diariamente da nossa capacidade de a aguentar por muito mais tempo... Porque não podemos ser Humanos e sentir as emoções da solidariedade, do carinho, do amor e da compreensão? Porque tem que vencer sempre a inveja, o ciúme, o desdém, o desprezo, a frívolidade pelo outro? Todos somos importantes na sua essência pelo que fazemos ou fizemos de melhor independentemente dos seus pecados, dos seus erros e todos merecemos compreensão naquele momento de debilidade... Há momentos de receber e momentos de dar e a nossa verdadeira substância recai na nossa capacidade de avaliar esses momentos em saber pedir e saber oferecer, em saber compreender não só as tuas necessidades como também as dos outros... Por isso a ti que choras... Pede, dá, requesita, oferece, exige, presentea, ordena mas não desistas de viver com os outros e contigo mesmo porque a solidão destrói nos, inutiliza nos, invalida nos, amesquinha nos... A solidão não te valoriza e abandona quem amas... Por isso a ti que choras... Abraça, procura, ama, acarinha, e principalmente esquece a tua dor e ameniza a dor alheia... Por isso a ti que choras... Aceita, sente, aproveita, goza, e principalmente ameniza a tua dor e lembra te da dor alheia... Por isso a ti que choras... Hoje é assim amanhã será ao contrário...

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Novo Ano

Este ano foi tudo tão diferente, não houve convites para festas jantares ou animação. Não houve prendas abraços ou desejos que sempre considerei sinceros... Fiquei de longe a observar apenas quem me esqueceu e quem se lembrou pois longe estão de ter terminado as escolhas que tenho que fazer para manter a minha dignidade... A dignidade fisica está no limite mas resta me a dignidade da alma que apesar de abalada mantém se para não me fazer esquecer a luta! Não há forças para escrever imaginar ou racionalizar, não há forças para festas jantares ou animação, não ha forças para suportar as falsidades... Tenho medo, o meu instinto diz me que o corpo me abandona e a minha racionalidade perdida nas acções diz me que isso não é possível... Varios meses sem esperança, perdida num sem fim de hipoteses menos boas desacreditada e sem confiança... Cada dia que passa é penoso para o corpo, para a vida, a minha e a de quem me rodeia... Não pedimos nada disto e apesar de nem sempre ter sido o mais correta tenho a certeza que não merecemos sofrer assim... Ainda é dificil de acreditar que fiquei sem o que sempre considerei uma garantia e que me fazia fazer o impossivel e continuo a acreditar que num momento e por milagre tudo irá passar mas é tudo mentira a luta irá continuar por longos e penosos momentos... Tenho um inimigo e não sei quem é nem de onde veio, quero conhece lo e saber onde está mas ele escondido como um cobarde não se deixa ver... Um dia vais te mostrar e eu vou te vencer... Todo o meu corpo vai lutar como tem feito todos os dias e a toda a hora e quando te descobrir não vais ficar em mim por muito mais tempo vou te matar como me tens feito a mim lentamente e de uma forma dolorosa... Quanto à alma essa continua forte e apesar de abalada está decidida a manter a selecção natural das amizades, este inimigo cobarde ensinou me a valorizar o que realmente tem valor, o básico da vida, e a desvalorizar o pior do Ser Humano, aquilo que todos criticam mas que todos fazem... Também eu em momentos anteriores perdi me em sentimentos totalmente desnecessários e fúteis e agora este cobarde ensina me que há forças que são muito mais perigosas e que umas más linguas venenosas ou que umas personalidades fracas e sem caracter que mantenho por perto apenas para observar e aprender um pouco mais daquilo que não quero ser, são totalmente inofensivas a quem sempre soube e sabe quem é e de onde vem... Agora mostra te Seu Cobarde e vamos lutar de uma forma mais justa deixa me manter a pouca dignidade fisica e a dignidade da alma que me resta!!!!!

domingo, 16 de novembro de 2014

As estrelas...

Todas as noites olho as estrelas, todas as noites elas falam comigo e eu com elas... Todas as noites confesso todos os meus medos, todas as minhas lamúrias, todas as minhas dores... Todas as noites elas me respondem com aquele brilho como quem me responde que a serenidade está para chegar... Todas as noites olho para o céu e elas lá estão à minha espera para me ouvirem... E ontem elas me disseram que lá em cima tudo é sereno, não há dor nem espera por um tempo que parece que nunca chega, disseram me que a felicidade é eterna, disseram me que a solidão não existe... E hoje conto novamente com elas para me apaziguarem as dores, para me fazerem companhia e irradiarem com aquele brilho que tanto me tranquiliza... E amanhã quero me perder nas estrelas, aquelas que todos os dias e à mesma hora estão à minha espera, esquecer o que me amedronta e simplesmente conversar com as estrelas... Todas as noites só eu e as estrelas...

sábado, 8 de novembro de 2014

Esperança

Há tanto para dizer sobre a esperança e tão pouco para sentir, afinal é o que sentimos todos os dias quando mesmo sem vontade acordamos para ir trabalhar... ou para arrumar a casa... ou para pagar contas... è a esperança que nos move mas está tão escondida que temos medo que um dia ela nos falhe... Em tantos dias ela me falhou, confesso, em tantos dias que acabei por desistir de ti, de mim e de nós... vivi morta por tanto tempo que quase me esqueci de viver... Fingi tanto que virei actriz, representei tanto que a minha vida virou uma peça cómica onde as risadas eram dadas todos os dias e a toda a hora... E agora chegou o acto final... Já não te vejo nos meus sonhos, já nao te sinto no meu coração, já não te quero por perto, perdoa me por ter perdido a esperança mas quando deixei de representar já não estavas lá e eu tornei me o papel que representava... Deixei agora de representar e sou eu e só eu que vivo o que quero viver e por isso... Permito me agora chorar quando quero, rir quando quero, brincar quando quero... Permito me agora Amar novamente, tocar e deixar me tocar por uma nova alma... Permito me ser eu, aquela que encontraste por andar perdida e a que eu perdi por fingir um papel que não era o meu... Há tanto para sentir sobre a esperança e tão pouco por dizer, afinal é o que dizemos quando não encontramos mais nada para dizer... "Enquanto há vida há esperança!"... "A esperança é a última que morre"... é a esperança que nos move mas está tão presente que se tornou vulgar! Sou agora quem nunca deveria ter deixado se ser... imperfeita, mortal, comum, emocional... Sou agora tudo o que sempre quis ser... Apenas eu com esperança de mais um momento de verdadeira felicidade... Encerre se a história, baixe se os panos, que terminou esta peça para dar lugar à Vida real!

segunda-feira, 28 de julho de 2014

ACREDITAR NO AMOR...No Masculino...

Têm passado pelo meu caminho vários Homens que deixaram de acreditar na existência do Amor, pelo menos é o que eles pensam porque Amam mesmo sem saberem que o fazem...

Dizem se eternamente desiludidos com (aquelas e com outras) que escolheram para companheiras de vida e que lhes mataram o sonho de para toda a vida com Amor...

Dizem não querer mais acreditar em alguém cujo sexo seja feminino, no entanto não vivem sem elas...

Dizem querer a satisfação imediata dos prazeres do Amor mas não querem acreditar no futuro da felicidade desses prazeres, mas mantêm a persistência de uma e outra tentativa de acreditar...

Homens confusos, com aquilo que querem e com aquilo que fazem ...
Homens com carater e personalidade e que se tornaram autênticos cacos de emoções...
Homens que se julgam racionais e que deixaram de viver por razoes emocionais...
Homens que ainda não sabem mas que um dia encontram a alma gemea e se esquecem que não queriam viver...

E nesse meu caminho há algo no meu karma que me diz que os devo ensinar, e sempre que acontece ensino lhes que a racionalidade não é contrariar a emoção, racionalidade é viver a emoção, racionalidade é não ter medo de Amar...

E é com persistência que um dia sem que nada o faça prever, numa dessas tentativas sem crença eis que as emoções acordam...

A ilusao é possivel, os sonhos constróiem se e à medida que a idade passa também as mulheres ficam mais prontas para serem aquilo que eles procuram, talvez não aquelas que lhes destruiram os sonhos mas certamente outras que serão muito melhores...

Que também elas querem ser compreendidas e construir...
Que também elas querem sentir o prazer e a satisfação que o sexo e o Amor trazem...
Que a confusão acaba quando as almas se entendem...
Que os cacos se juntam e se colam...
E que a alma gémea existe...

Homens ao contrário do que a Mulher muita vez pensa e diz não quer apenas satisfazer os prazeirosos instintos sexuais...
Homem quer ser compreendido, amado dia após dia com emoção e sentimento até que seja eternamente...

Homem quer acreditar que o sonho é possível e que o para toda a vida não foi em vão...

Felizmente para a vida da Humanidade e para muitos Amores há Homens que têm percebido...

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Palavras Sãs

Sempre que a triseza me invade é de ti que me recordo, ironia do destino em que a pessoa que mais me entristece é também a que me tira a tristeza, sei lá... dentro do meu ser sei que não faz sentido mas se tivesse sentido não seria amor...
Fui eu que assim o escolhi, e se o vivesse novamente assim o tornava a  escolher, mas tenho saudades de ti de mim e de nós...
Nunca mais a alegria me invadiu e sempre que penso em nós vejo-a ao fundo a sorrir para mim...
Queria desconhecer o que é o Amor porque assim não saberia a diferença da alegria e da tristeza, dos sentimentos que me comandas mesmo sem saber que és tu que mos defines...
Insististe para me Amar e eu cedi, porque fui pretensiosa para acreditar que não poderia Amar...
Mudaste me, mostras me que a alegria és tu... dentro do meu ser... dentro da minha alma... dentro dos meus sonhos...
Fui feliz por te querer e por me querer...
E quando a tristeza me invade é a ti que procuro, longe para não me veres mas perto para me sentires e para que eu te sinta também a ti...Não me fales... Não me olhes... Não te recordes da minha existência porque preciso de ti assim, distante, para me tirares a tristeza...
Preciso de ti para me recordares o que é o Amor e tu como sempre na minha memória apareces e lembras me que o Amor é a eternidade do momento, aquele, onde nós estivemos para tirar a tristeza e que nos dá a alegria...
E sempre que a tristeza me invade me recordo de ti....

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Adeus Amor...

Encontrei te e deixei te ir...
4 anos que me parecem tão distantes mas tão memoráveis...
As saudades mantém se e vejo te agora como uma boa memória, sabia que iria ser assim e tu também...
Nunca me enganaste e eu nunca te enganei fomos transparentes aliás como desde o inicio sempre fôramos...
A nossa cumplicidade sempre foi e será única neste mundo, venha Romeu e Julieta ou Adão e Eva nunca nenhuma história de Amor será como a nossa...
Ficou algo em falta?
Não creio, tudo o que foi vivido serviu para nos ensinar que há pessoas imortais, e como nós somos, meu querido imortais...
Ambos sabemos que a nossa pretensão era sermos um do outro eternamente mas eternamente não chegou e somos um do outro enquanto o Adeus não chega...
Em sonhos, ou simplesmente na memória, somos um do outro...
São 4 anos a viver com Saudades ...
São 4 anos a recordar momentos imortais...
São 4 anos a dizer ...
Adeus Amor!!!!

domingo, 15 de dezembro de 2013

Inverno...

O que nos faz definir o tempo?
Questão para a qual tenho a minha própria resposta...
São as saudades que tive de ti desde a última vez que te vi...
E é assim que defino o tempo...
Sinto me só e por mais rodeada que esteja, fazes me falta...
Olho para o tempo e sei que o tempo não passa...
Os dias deixam de ser contados...
As horas deixam de ter importância...
O frio ou o calor é irrelevante...
Tudo porque quando estou contigo deixa de existir tempo...
As horas transformam se em momentos...
Os dias passam a ser felizes e o calor está sempre presente...
Em qualquer lugar contigo sou completa, em qualquer lugar, sítio, rua ou morada sem previsão desse tempo que não existe...
Tento me acostumar com a tua ausência mas não consigo e todos os dias tenho uma réstia de esperança que o tempo passe até que um dia, o nosso mundo regresse sem aviso prévio e me faça novamente feliz...
Esses momentos em que o nosso mundo é só nosso e que a partilha não pertence a mais ninguém...
Sou eu e tu na felicidade do nosso recanto que não tem lugar de ser...
A felicidade sem lugar ou tempo marcado...

Tempo esse que já dura tempo demais!


quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Repetição Do Sonho

E como num sonho acordei te, pouco a pouco e pacientemente fico à espera só a olhar para ti...
Mesmo sem o teu corpo, sem o teu carinho, sem o teu beijo, sem o teu abraço sou feliz porque tenho a tua Alma...
Alma Adormecida que agora acordei e pacientemente fico à espera só a olhar para ti...
Olho para ti e penso em que mudaste, se o Amor que ambos sentimos ainda existe... e pacientemente fico à espera que despertes só a olhar para ti...
Vejo te no sonho e penso se sentes o meu despertar, se sequer me vês e sentes o que eu sinto...
Sinto te longe, os teus olhos ausentes como se pertencesses a outro sonho e o despertar que teima em não chegar mas pacientemente fico só a olhar para ti...
Sei que a tua Alma adormecida está aqui... Sinto-A, Cheiro-A, Toco-A e pacientemente fico à espera só a olhar para ti...
E no final do sonho, a Alma desperta e vê-me como quem reconhece o Amor que sempre existiu...
O brilho do seu olhar não me deixa enganar e pacientemente fico à espera só a olhar para ti...
E enquanto olho e vejo aquilo que nunca esqueci uma nuvem se aproxima e vejo te a entrar no sonho novamente e fico à espera pacientemente só a olhar para ti...
E assim o sonho se repete... e pacientemente fico à espera que a Alma desperte e que volte para mim...

terça-feira, 20 de agosto de 2013

AMOR OU DOENÇA

Comecei a escrever para poder compreender porque se sofre por Amor e por mais que me doa ver diariamente histórias de sofrimento não poderei nunca esquecer de relata-las pois é esse que nos deixa incrédulos descrentes e pessimistas ...
Conheci-o quando a instabilidade emocional tomava conta de si...
Tomava 9 comprimidos por dia para estabilizar o corpo porque a mente essa já tinha parado de pensar...
Não pude ser mera espectadora e decidi agir, dar a mão a quem já estava noutro mundo que não é dos vivos e como quem ressuscita um morto, passo a passo fiz-o renascer...
Por piedade , a bem da verdade, por humanismo ou simplesmente por empatia, mas agi e por momentos breves ou longos, foi a pessoa mais feliz...
Vi alguém completamente diferente, com vontade de dormir, de acordar, de comer, de beber, de beijar, de abraçar, de correr e de pular e por momentos breves ou longos, era a pessoa mais feliz do seu novo Mundo...
E assim ganhei coragem, também eu, para abrir novos horizontes que se escondiam há décadas dentro de mim...
A sua verdadeira identidade surgia a cada dia, aquela que estava escondida por maus tratos domésticos e que o fez morrer, mas a cada dia descobria em si mais um atributo que julgava nunca ter tido ou que perdera em longos anos de sofrimento...
A penalização a que se sujeitara desaparecia e dava lugar à certeza e convicção de ser um Homem melhor...
A convicção era agora a sua maior arma mas a confiança foi tanta que a ambição ganhou e aquele que um dia já tinha morrido e precisou de ser ressuscitado desvaneceu e voltou ao que o tinha matado...
Será este o Amor que nos mata diariamente ou será uma doença a precisar de ser tratada?
Não poderei de deixar de sentir pena de quem vive ou morre diariamente assim e apesar de não me permitir a este sofrimento, talvez por não sentir qualquer prazer em sofrer, não deixo de desejar que todos os meus presságios estejam incorrectos e que este Homem que já morreu vezes sem conta não volte a morrer...
Sei que o Homem que vi todos os dias com um encantamento natural pela Vida já não existe porque esse, o Amor, já o matou...
Amor ou Doença, Necessidade ou Brio, Orgulho ou Vaidade?

domingo, 30 de setembro de 2012

Memórias traiçoeiras

Tenho saudades de mim, tenho saudades de ti, tenho saudades de nós mas não posso ter... fui eu que decidi que não iria mais cair... fui eu que assim quis... e agora resta me esperar que o tempo faça aquilo que sabe melhor... apagar da minha memória o que ela por si só criou... não foste tu! Fui eu que assim o fiz... criei memórias que nunca existiram, memórias que precisavam de existir na minha mente para que, nem por breves momentos, eu fosse feliz... já fui, já deixei de o ser ... agora tenho saudades de mim... tenho saudades de ti... tenho saudades de nós...
Cansei me de mim, cansei me de ti e agora estou só...
Apesar das saudades, sinto uma força que não sabia ter...
Fiz o que decidi por ser o certo para mim, por ser o que deveria ter decidido assim que descobri que não existias e me faltou a coragem para admitir que eras um engano, uma partida que o meu cérebro me quis fazer... Usaste me como soube que o farias mas não quis ver... criei as memórias que quis e agora tenho saudades do que nunca existiu e que a minha mente criou...
Fico a espera ansiosamente que o tempo meu amigo me ajude a esquecer o teu rosto, as tuas vãs palavras, os momentos que nunca tivemos, mas que a minha mente teima em lembrar...
Deixo-o agir dia após dia a espera daquele em que não pense em mim, que não pense em ti em que não pense em nós...

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Vergonha

A pessoa que mais desafia a vida tem um enorme desafio que para os comuns nada é mais que um momento, conseguir ultrapassar velhas mágoas, mágoas que nunca conseguiu ultrapassar por mais anos e situações criadas...
O que é comprensivel pois nunca uma palavra foi proferida, nunca uma palavra de perdão, de compreensão, de carinho...
Essa pessoa vive na inteira frieza de sentimentos graças a uma frieza de quem devia protecção, de quem tinha o dever de segurança não o ter cumprido...
Magoas díficeis de superar e que essa pessoa foge como o Diabo da cruz, esconde para não o ter que demonstrar, demonstrar a essas pessoas a vergonha da mágoa, a vergonha da frieza, a vergonha de sentimentos tão ruins...
Procura em autênticos estranhos algo que ajude a desbloquer sentimentos, mas que acaba sempre da mesma forma pois a cura não está nos estranhos mas sim nas palavras que não podem ser proferidas...
Sentimentos fechados e que teimam em não sair, magoas que estão presentes em cada momento, vivências que não se apagam por mais recordações que se criem, pessoas que não se substituem por mais pessoas que se predisponham a isso...
Dizem que ninguém é insubstituivel mas creio que é mentira, porque esta pessoa luta contra algo que está dentro dela por pessoas que não consegue substituir...
E por mais dificuldades que passe, essa pessoa só não consegue resolver esta...
E porque hoje essa pessoa se sente especial...
Digo, Essa Pessoa Sou EU!!!

sábado, 12 de maio de 2012

Serenidade

O melhor sentimento que um Homem me pode provocar numa relação sentimental e sexual é a Serenidade, sentimento que nos dá segurança e nos aumenta a auto estima, a sensação de reconhecimento pelos nossos méritos, ter como verdadeiro um sentimento que nos é transmitido apenas com um simples olhar...

È uma recompensa meritória, a valorização dos nossos próprios actos através dos pensamentos dos outros que não se dizem mas que se demonstram...

E quanto mais esses sentimentos se demonstram mais os corpos se unem numa quimica que se realiza na relação entre dois corpos...

A serenidade fez me perceber o que se passa em mim... fez me ter a consciência intima do meu Ser enquanto Mulher... delicadeza que há muito tinha esquecido e que recuperei pela Serenidade...

Serenidade transmitida pela confiança demonstrada pelos meus sentimentos... A Crença demonstrada pela minha luta de vida... O respeito pela Mulher sensual... A demonstração inofensiva de carícias... A cedência gratuita de um abraço com ternura... A excitação de um beijo ardente... A certeza da força que a todos nos move e que a todos nos agrada ver reconhecido... O Sentimento interior que nos dá como garantia um sorriso puro, verdadeiro, legítimo e natural...

Serenidade que me dá a garantia que tudo foi bem imaginado e executado...

Prazeres

O meu maior prazer em toda a minha vida foi, é e sempre será conhecer novas realidades, novas personalidades, novas formas de vida e quanto mais dificeis essas vidas são, mais me fascinam, conhecer a personalidade que gere os sentimentos que nós Seres Humanos temos e que escondemos porque há sempre alguém que nos diz que são fraquezas... Mentira, são a nossa força... è o que nos distingue de todos os outros... difícil aceitar e acreditar mas com sentimentos somos todos mais fortes...
Conheci duas grandes personalidades nos últimos tempos completamente antagonicas mas maravilhosas pelo seu individualismo e força interna...
Ambos perdidos pela sociedade egoista e comodista em que vivemos...
Um de um modo ilusório  dá a conhecer o que de mais superficial tem, engana os menos atentos e é preciso um olhar profundo para perceber a solidão e revolta que sente por não ter alguém que faça uma tentativa em o compreender...
È alguém que aparentemente é sociável, dado, alegre, vistoso, mas que não passam de aparências...
Esconde as fraquezas e os sentimentos que o envergonham para não ser magoado e acaba por se magoar a si próprio... Vive com a lúxuria que as pessoas da nossa sociedade de um modo gratuito oferece em cada esquina... Tudo superficial... Sem sentimentos ...Sem ligações... Sem nexo... Sem objectivo... Mas com muita revolta... Revolta que cresce a cada conversa superficial... Revolta que cresce a cada momento sem propósito...
O outro vive enclausurado pelo preconceito da sociedade que faz questão de o demonstrar apenas porque tem restrinções fisicas que o destino lhe impôs... De tão sincero que é, acaba por não conseguir distinguir a verdadeira importância de quem gosta da sua pessoa na totalidade... Nem consegue ver além da vontade alheia... Acabando por não dar valor a quem mais importância tem, com receio de não lhe ser dada importância e ser abandonado...
Vive na solidão porque não quer distinguir o interesse sentimental pelo interesse material e apesar de ter uma grande Personalidade esconde-a atrás de uma disponibilidade material igual a dos demais, não se permite a viver um dia de cada vez com receio de não haver dia seguinte...
São duas Personalidades únicas que se escondem atrás de algo... tão diferentes e com uma semelhança escondem e manipulam sentimentos para não se magoarem...
Sou privilegiada por ter tido a sensibilidade de os ter conseguido compreender e acredito que haverá muito mais para conhecer e que se mo permitirem é o que irei fazer... Pelo meu próprio prazer...